Vereadora que recebe mais de R$20 mil por mês não está gostando de ser criticada

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Adriana Luz Macarini (PL), vereadora e presidente da Câmara Municipal de Navegantes, desde quando foi exposta por estar ocupando dois cargos na cidade, não conseguiu digerir as críticas que vem recebendo.

O motivo é que ela está no seu cargo de efetiva, onde tem de cumprir 40h semanais, mas vem realizando reuniões em horários em que ela deveria estar dentro da escola supervisionando.

Essa postura da vereadora de estar em dois cargos acaba gerando um conflito, o que fere o Estatuto do Servidor em seu artigo 118 que veda o acúmulo de cargos públicos (exceto quando houver compatibilidade de horário) o que não se aplica no caso da Adriana.

A vereadora chegou a se afastar do cargo, mas após um parecer jurídico, ela voltou a ocupar os dois cargos. Adriana foi vista em uma reunião em seu gabinete no dia 10 de maio, por volta das 11h, horário em que ela deveria estar na escola.

Choro II

Outra vereadora que também tentou se vitimizar foi Lú Bittencourt (PL), que usou a casa do povo com uma forma vil e de vingança ao ser autora de uma moção de repúdio ao jornalista Julio Bento, pelo simples fato dele ter colado seu nome em um parecer de um projeto que visa cortar os gastos com diárias enquanto perdurasse a pandemia da Covid-19, o que a mesma disse ser inconstitucional.

Na cara:

O choro dos vereadores é que eles não aceitam as críticas e queriam que ficassem na rasgação de seda igual fazem no legislativo, e desde quando assumiram o que se vê na casa do povo é mês colorido e de cargos que são indicados no executivo.