Vereadora Adriana Macarini defende suposta posição discriminatória com autista; avó rebate

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Imagem/Divulgação

Na última sexta-feira (06), Karina Olivia gravou um vídeo respondendo a vereadora Adriana Macarani (PL), que teria desmentido avó após expor uma situação de suposta descriminação com sua neta autista.

De acordo com as informações divulgadas, o motivo seria porque uma professora teria pedido para que a Maria sua neta não fosse para escola por conta da sua sala já ter uma aluna autista.

Com a exposição e a repercussão do caso, a vereadora Adriana teria desmentindo a versão da avó sem ao menos ouvi-la, situação que incomodou Karina.

Leiam também:

É dever:

Criança com autismo tem o direito de ser acompanhada de um monitor na sala de aula, se necessário, para poder usufruir do direito à educação assegurado pela Constituição e regulamentado pela legislação de proteção à infância. 

Caso esse direito seja negado, a lei fixa punição, por crime de responsabilidade, da autoridade que negligenciar o cumprimento de tal direito

Reposta:

Adriana respondeu dizendo: “ao ocorrido, o que tenho a dizer é que minhas palavras durante a sessão foram direcionadas aos que tentaram tirar proveito da situação, em momento algum direcionei as palavras aos familiares da criança. O intuito da professora não foi de exclusão da aluna, e sim de prestar um atendimento de qualidade, respondendo ao questionamento da avó se deveria ou não levar a criança a escola, indicando que na sua visão seria melhor que naquele dia ela não frequentasse a aula, com a finalidade de resolverem até o dia seguinte a situação do acompanhamento de uma monitora”, finalizou.