Politicagem de Brasília pode prejudicar duplicação da BR-470 de Navegantes até Ilhota

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
BR-470 em Navegantes - Foto: Julio Bento.

Um impasse do governo federal vem colocando em dúvida as obras da duplicação da BR-470 nos Lotes 1 e 2, que inicia em Navegantes e finaliza em Ilhota.

Isso porque o R$200 milhões do governo estadual que será repassado ao DNIT que tinha como finalidade para que seja concluída esses dois lotes, poderá ser destinado para os lotes 3 e 4, entre Gaspar, Blumenau e Indaial.

O governador Carlos Moisés (PSL-SC), defende que o repasse seja destinado para conclusões dos lotes 1 e 2, mas interferências políticas de Brasília estão tentando fazer o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, mudar de ideia.

Os argumentos utilizados para que o recurso vá para os lotes de Gaspar, Blumenau e Timbó seria porque os lotes 1 e 2 serão entregues no início do ano que vem.

No total, o Estado catarinense aprovou a transferência de R$ 350 milhões em recursos pra estradas federais em Santa Catarina, sendo R$ 200 milhões pra 470, R$ 100 milhões pra BR-163 e outros R$ 50 milhões pra BR-280. 

Entre os políticos que vem contrário ao repasse para Lote 1 e 2, está Jorginho Mello (PL), que argumentou que essa postura de Carlos Moisés não passa de um oportunismo eleitoreiro e que os recursos tem que ser destinado ao lote 3 e 4 pois “lá que vem morrendo gente” declarou.

Já o senador Dário Berger (MDB) defende que o recurso seja destinado para os lotes 1 e 2. Em sua fala ele disse: “É melhor dois trechos entregues à população do que quatro com obras em ritmo lento e sem previsão de conclusão”, alertou.

Fonte: Diarinho