Pai mata filho e depois tira a própria vida; o motivo foi por conta da guarda

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Um homem matou o próprio filho, de 8 anos, após um desentendimento em razão da guarda da criança, em um hotel no Jaçanã, zona norte de São Paulo, no último domingo (08). Logo após o crime, ele tirou a própria vida.

De acordo com as informações divulgadas, após o fim do relacionamento, há pelo menos um ano, Jhoathan veio morar em Santa Catarina e passou a dividir a guarda da criança com a ex-esposa. Foi então que iniciou uma disputa judicial, a mãe de Johan conseguiu a guarda unilateral do filho.

No sábado (7), Jhoathan retornou a São Paulo informando que queria ver o filho e, após conversa com a mulher, combinou que passaria o dia que antecede o Dia das Mães com a criança. Com o acordo, a mãe de Johan arrumou a mochila com os pertences do filho, para que ele pudesse passar um tempo com o pai, e o levou até o local combinado.

Horas após encontrar o filho, Jhoathan ligou para a ex-companheira e ameaçou matar a criança caso ela não voltasse com a guarda compartilhada. Preocupada com as ameaças, a mulher entrou em contato com a recepção do North Palace Hotel, local onde o ex-marido estava hospedado com Johan, e pediu para o recepcionista checar o quarto dos familiares. Ignorada pelo funcionário, a mãe da criança acionou a Polícia Militar para checar as condições de seu filho.

Os policiais se deslocaram até o dormitório e arrombaram a porta. Dentro do quarto os agentes encontraram as vítimas já atingidas pelos disparos. Segundo a PM, o homem atirou contra o próprio filho e, em seguida, contra si. O óbito da criança e do atirador foi constatado ainda no local.

Em uma carta de despedida, deixada por Jhoathan, ele confirmou que o motivo do crime teria sido a disputa com a ex-mulher em relação à guarda do filho.