Marinha do Brasil em alerta por conta dos barcos pesqueiros chineses

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

A forma predatória e devastadora que os chineses realizam a pesca, levantou um alerta na costa do Sul do Brasil. Isso porque há 1 ano atrás, uma frota de 340 barcos chineses, realizaram a pesca no litoral do Equador, Peru e Chile ao longo de todo o ano de 2020 e deixaram um rastro de devastação.

Dessa frota flagrada, parte dela contornou o Estreito de Magalhães e alcançou o Atlântico Sul no final do ano Passado, iniciando uma nova onda de devastação da fauna marinha sul-americana.

O que começa a preocupar o Brasil e vem sendo monitorado pela Marinha, é que os chineses pescam em águas internacionais e assim não comentem nenhum crime, mas isso acaba interferindo diretamente na vida marinha.

Cada país sul-americano possui uma zona que vai do litoral até 200 milhas da costa, e os chineses pescam acima disso, o que torna mar de ninguém, impedindo penalizações.

China já foi notificada diversas vezes, mesmo assim nenhuma consideração com os pedidos. O Brasil já ampliou a patrulha de seu território, que já vem realizando ações de combate à pesca predatória no Atlântico Sul.

Essa imagem foi tirada de uma apreensão realizada no ano de 2017, de uma embarcação pesqueira chinesa, no Equador, nela foram encontrados 300 toneladas de peixes, entre eles 6 mil tubarões, já sem as barbatanas, e de espécies ameaçadas de extinção.