Fotógrafo de BC é investigado pela polícia após denúncia de pedofilia e assédio

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Suspeito é investigado pela Polícia Civil por assédio e comercialização de imagens sensuais de crianças e adolescentes na web - Foto: Divulgação.

O fotógrafo Jorge Moura, está sendo investigado pela Polícia Civil de Balneário Camboriú, após ele ser acusado por praticar pedofilia, abuso sexual e venda de fotos para sites estrangeiros.

O caso veio à tona após o site Click Camboriú expor o caso, na matéria divulgada relata que diversas meninas entre 11 e 17 anos foram vítimas do fotógrafo.

O fotografo tinha o costume de realizar fotos com meninas mostrando partes dos seios e de roupas íntimas, sempre com um tom sensual. Alguns denunciantes contam que os abusos aconteciam no seu estúdio de fotos.

Entre as denúncias, está um relato de um caso, onde o fotógrafo teria tocado no rosto da menina, em seguida passou a mão no corpo, ao ficar excitado, ergueu a saia e obrigou a menina de 17 anos deitar no chão, realizou sexo oral, além de penetrar o dedo na vagina da adolescente, ele só parou após ela solicitar pela segunda vez. Depois disso, ele pediu a ela para que virasse de bruços e fez carinhos, agradecendo “pela confiança” e pedindo que não contasse para ninguém.

As meninas sempre eram abordadas nas redes sociais e são chamadas para fazer uma avaliação para se tornarem modelos. As fotos normalmente são feitas na Barra Sul. Após a primeira sessão as meninas eram levadas para o estúdio do fotógrafo, onde ele pede que ninguém fique junto, nem os responsáveis legais. Em inúmeros relatos, as vítimas contam que sofreram abusos nesse local.

Um caso que pode ajudar a entender como funciona essa indústria do “No Nude” — uma modalidade de “pedofilia legalizada” com crianças fazendo poses sensuais, mas com roupa.

Diversas meninas de várias cidades da região relatam terem passado pela mesma situação, o fotógrafo acusado desativou as suas redes sociais. Os sites divulgados seriam o thepeopleimage.com, wearelittlestars.com e incbash.net, ambos expondo crianças. São sites estrangeiros, com acessos bloqueados no Brasil.

A Polícia Federal também abriu uma investigação por se tratar de pedofilia internacional.