Ferry coloca a culpa no sinal de internet para não aceitar cartão ou Pix

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
A situação vem incomodando quem utiliza essa opção - Foto: Foto: Isabella Dotta/NDTV

Mais de 70% da população no Basil já utiliza transferência via Pix, essa porcentagem poderá ficar perto dos 90% em uma década, o cartão magnético já algo que comum na vida dos brasileiros.

Hoje comerciantes e até mesmo os vendedores ambulantes aceitam cartão ou transferência via Pix, uma realidade que a empresa NGI Sul responsável pela travessia aquaviária entre Itajaí e Navegantes vem refutando em se modernizar.

A empresa mantém de forma arcaica aceitando pagamento somente em espécie, que acaba gerando desconforto para quem utiliza as embarcações como opção.

NGI Sul por meio de uma nota tentou justificar que o pagamento durante a travessia o mesmo só é aceito em dinheiro, tendo em vista a instabilidade de sinal das máquinas de cartões.

Leiam também:

Eles ainda afirmaram que aceita pagamento, na categoria compra antecipada, através de cartão de débito ou por PIX, no escritório da empresa em horário comercial.

MPSC

A precariedade na estrutura oferecida aos usuários e a forma arcaica de aceitar apenas pagamento em espécie já foi uma denúncia protocolada e acatada pelo MPSC em Navegantes, pelo jornalista Julio Bento.

Procon – SC

O caso agora está sobre olhares ate do PROCON de Florianópolis que promete notificar a empresa, mas a lei infelizmente não obriga as empresas aceitarem cartão ou Pix.