VERGONHA: já começou a apelação barata na política de Navegantes

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

No último domingo (27), foi dada a largada para a politica em todo o território brasileiro, e em Navegantes não foi diferente. Entre os nove candidatos que estão na corrida em busca da cadeira do executivo, está Roberto Carlos de Souza (PSD), que foi por 8 anos prefeito e elegeu o atual prefeito da cidade Emílio Vieira.

Roberto em novembro de 2019 foi preso em uma operação deflagrada pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), denominada “Cidade Limpa”.

Nela o MPSC desencadeou um esquema de corrupção que lesou os cofres públicos municipais em aproximadamente R$16 milhões. Nesse esquema que iniciou em 2009, justamente no ano em que Roberto Carlos de Souza venceu as eleições, tendo ele como líder da organização criminosa de acordo com MPSC.

Mesmo com uma medida cautelar que proíbe Roberto de se aproximar de qualquer prédio público, ou assumir qualquer cargo político, se lançou como candidato a prefeito em Navegantes.

Junto com ele está Alcides Reis Pera (PL), que passou pela secretária da saúde municipal, passagem essa que foi marcada pela má gestão, falta de insumos básicos nos postos de saúde; sem contar o caso onde ele mandou seu cunhado agredir o jornalista do portal abre Olho Notícias, Julio Bento, na votação da CPI do Carnaval.

Esse é um resumo básico de um grupo político que vem operando na cidade ao longo dos anos, que se ajoelha no meio da rua e coloca a palavra de Deus para novamente chegar ao poder custe o que custar, sem um pingo de vergonha na cara.