Relojoeiro que deu presente a um engraxate é processado por apologia ao “trabalho infantil”

O vídeo que viralizou na internet foi gravado na véspera do dia dos pais.
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
O descumprimento do TAC resultará multa - Foto: Reprodução.

Lembram do vídeo do garoto engraxate que juntou dinheiro para presentear o pai e acabou ganhando o relógio do dono da loja? Então, o empresário que doou o relógio foi processado pelo Ministério Público do Trabalho de Goiás por incitação ao trabalho infantil, onde teve que assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

O relojoeiro Paulo Cesar está proibido de divulgar o vídeo que viralizou, de dar entrevistas sobre o assunto, e produzir conteúdo que possa, no entendimento do MPT, “constituir apologia ao trabalho infantil”.

O descumprimento das obrigações prevê o pagamento de multa de R$ 10 mil.

Assistam o vídeo: