Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Rampas de acesso da praia do Gravatá em Navegantes são destruídas pela força do mar

Na manhã desta segunda-feira (10), ao menos quatro rampas de acesso a praia do Gravatá de Navegantes foram afetadas com a pequena ressaca que atingiu nossa costa, uma delas ficou parcialmente destruída, inclusive teve algumas estacas de sustentação removidas pela força das água.

Essas rampas foram construídas há menos de três meses pela prefeitura municipal da cidade, cujo valor gasto superou os R$ 200 mil, de acordo com a licitação, tipo Pregão Presencial nº 32/2019, disponível no site da prefeitura.

As novas rampas fazem parte do pacote de revitalização do calçadão da praia do Gravatá afetado pela ressaca em outubro de 2016. O valor total da obra, custeado pelo Ministério da Integração Nacional e liberado em agosto de 2017 superou os R$1,6 milhões.

Quase 3 anos depois de receber esse dinheiro, o governo Emílio ainda não foi capaz de finalizar a obra, mas as rampas de acesso não aguentaram um moderado vento sul (maré meteorológica) que acrescentou 30cm na maré astronômica prevista de 90cm e foi o suficiente para abalar as estruturas das rampas localizadas em locais sem proteção natural na nossa praia.

Essa possibilidade de desperdício de recursos, em desrespeito ao principio constitucional da eficiência da administração pública, já havia sido alertada como ineficiente, quando estavam cravando na areia da praia as estacas de eucalipto tratado em solo não compactado e que, além de ser uma estrutura esteticamente feia, não suporta a força hidrodinâmica das ondas atuando de maneira frontal.

Ninguém levou a serio o alerta feito por engenheiro civil e infelizmente hoje os prejuízos, o desperdício de dinheiro foi confirmado e veja que ainda estamos no verão e a previsão de ventos fortes e ressacas severas, conforme anos anteriores, ocorrem entre agosto e novembro de cada ano e elevam a altura frontalmente a essas estruturas em até dois metros.