Prefeitura de Navegantes partiu para o “tudo ou nada” contra os servidores

Na última quarta-feira (13), os servidores públicos municipais de Navegantes cruzaram os braços em frente ao paço municipal. Sem nenhuma proposta que venha a atender as reivindicações dos servidores, a greve pretende continuar por tempo indeterminado.

O poder público municipal de Navegantes partiu para o “tudo ou nada”. Em nota divulgada pela prefeitura, afirmava-se que o ato era ilegal e que não vinha a respeitar os 30% dos serviços nas unidades de educação e saúde.

Em resposta, a Sindifoz emitiu uma nota sobre as declarações da prefeitura, negando que o ato seja ilegal e que vem atendendo e respeitando a risca  a (lei de Greve), com isso eles afirmam que a nota divulgada pela prefeitura não está correta.

O “cabo de guerra” irá continuar: os servidores afirmam que só colocarão um fim nesse ato se o prefeito atender as reivindicações da categoria. Do outro lado o poder público afirma que os pedidos realizados pela categoria irá onerar o orçamento do poder público e prejudicar o  pagamento em dia dos salários dos próprios servidores e compromete serviços públicos essenciais à população.

Comentários