Os presos na operação Falta d’ Água poderão voltar hoje para casa

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Na última quinta-feira (13), o promotor de justiça Marcio Gai Veiga deflagrou a operação “Falta d’ Água” em Navegantes. Foram presos provisoriamente o secretário da SESAN Joab Bezerra Duarte Filho, Diretor da SESAN Humberto Galvez Junior e vereador e ex-secretário da SESAN Valmir Cesar Francisco (CHERO), além deles mais três pessoas foram presas, sendo dois no Paraná e um em Brasília.

Há previsão é que os suspeitos presos tenham sua liberdade concedida nesta segunda-feira (17), quando se encerra as prisões provisórias emitidas, mas tudo vai depender do que for apurado no PIC em curso na 4ª PJ do MPSC.

Em pronunciamento na câmara de vereadores, o vereador do PSDB Jefferson Macarine afirmou que o prefeito foi informado de uma auditoria interna, que práticas ilegais estavam ocorrendo na Secretaria de Saneamento Básico de Navegantes, porém nada fez. Por conta disso os vereadores da oposição irão mais uma vez tentar instaurar outra CPI para apurar a administração do prefeito Emílio. Inexplicavelmente, pouco se falou do presidente Chero, que foi o primeiro a ser preso e que está preso desde quinta-feira no presídio em Lages (SC).

O presidente da Câmara de Vereadores (Chero) não é o único que está tendo problemas com o MP e com a Justiça. O vereador Samuel Paganelli é outro denunciado pelo MPSC, onde ele mais três pessoas, incluindo o Frica, teriam realizado compra de medicamentos sem licitação em valor que ultrapassa R$ 300 mil, valor esse que não teria sido pago integralmente até o momento, deixando o CNPJ da prefeitura inadimplente. Igualmente o substituto do Chero (Cirininho) estaria sendo investigado por supostos contratos superfaturados realizados com a Prefeitura.

Tudo indica que os vereadores irão fazer cara de paisagem na sessão desta segunda-feira (17), com a possível presença do presidente Chero no comando do legislativo como se nada tivesse acontecido, quando deveriam em bloco pedir a instauração de processo ético-disciplinar para apurar quebra de decoro parlamentar.

Cabe a cada navegantino avaliar se aceitarão calados ou irão se manifestar hoje a noite na Câmara, pressionando os vereadores para tomarem uma providência, como o afastamento provisório do atual presidente Valmir Cesar Francisco (Chero) e uma moção para que os outros envolvidos, Joabinho e Humberto sejam afastados pelo Prefeito Emilio, sem remuneração.

Vamos nos mobilizar, mostrar nossa força em prol da moralidade no Brasil, para que esse tipo de político seja afastado definitivamente da vida pública dengo-dengo. A vida da população é nos municípios e aqui deve começar a mudança.