O governador Carlos Moisés merece um óscar pela atuação ao visitar a WEG

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Na última quinta-feira (18), o governador de Santa Catarina Carlos Moisés (PSL), visitou a produção de respiradores na Weg, em Jaraguá do Sul. A empresa catarinense já entregou 270 respiradores dos 500 adquiridos pelo Estado, para pacientes graves de covid-19.

Porém o que repercutiu na sua passagem foi seu choro ao realizar um breve discurso após conhecer a produção. O que acontece é que hoje a Weg só está produzindo os respiradores para SC após o mesmo governador pagar R$33 milhões antecipadamente em “Respiradores Fantasmas”.

Esse choro não me comoveu nem um pouco e posso afirmar que foi até “planejado” para passar ao povo catarinense um tom de político “humano”. Hoje uma CPI na Alesc está em curso e poderá resultar no impeachment de Moisés.

O governador insiste em dizer que não tinha ciência da compra, mas não é isso que as investigações mostram. Em uma live realizada no dia 26 de março, o então ex-secretário da saúde do Estado Helton Zeferino afirmou ao lado do governador que o governo estava adquirindo respiradores da China para serem distribuídos no Estado, dois dias depois o escândalo dos “Respiradores Fantasmas” veio à tona.

Por isso não acreditei nesse “choro” e confesso que fiquei perplexo com a encenação barata realizada por Moisés.