Novo reajuste na tabela de preço do transporte público deixa usuários indignados em Navegantes

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Na última segunda-feira (23), quem utiliza o transporte público da empresa Viação Nossa Senhora dos Navegantes foram surpreendidos com um novo reajuste na tabela de preço das linhas de Navegantes, Penha, Piçarras, Barra Velha e Itajaí. O reajuste foi em torno de 6,5%, em Navegantes o valor era de R$3,80 e passou para R$ 4,00. Segundo a empresa, o novo percentual do reajuste aplicado seguiu as normas do extinto deter, que hoje é a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade.

Apesar da empresa ter aplicado o reajuste seguindo as regras do estado, ela faz parte das 85 empresas que operam irregularmente em Santa Catarina. Em setembro de 2018 o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), entrou com uma ação civil pública contra o órgão estadual  obrigando que fossem realizados uma licitação em um prazo de 90 dias das linhas que operavam irregularmente no estado catarinense, porém até hoje a situação continua a mesma, além de operar no estado irregularmente, no município de Navegantes a situação não é diferente, desde 2012 a cidade não tem um transporte público municipal. Um estudo chegou a ser feito na época, mas foi suspenso por indícios de fraudes.

Em 2017 o governo Emílio realizou uma reunião e decidiu atualizar as informações do estudo feito em 2012, a empresa responsável das atualizações foi a Lepradon, com o prazo de entrega de 90 dias, o estudo só foi ser entregue em 2019.

Em março de 2019 uma audiência pública foi realizada e uma segunda audiência foi feita um mês depois e desde então nenhuma licitação do transporte público municipal foi realizada até o momento, de acordo com a secretária de comunicação da prefeitura Ilva Maila dos Santos Gaya, o estudo está em análise no TCE e tem um prazo máximo de 60 dias para ter um parecer. Se aprovado o estudo irá para um processo licitatório que poderá durar em torno de 180 dias, para então a empresa vencedora possa explorar o serviço na cidade.

No estudo inclui três terminais, sendo um no Gravatá, Centro e no bairro Machados, com acessibilidade, wi-fi, Ar condicionado, sendo da empresa vencedora a responsabilidade da construção dos abrigos em todo o município.

Entramos em contato com a empresa Viação Navegantes e a mesma diz ter ciência da situação de que está operando irregularmente no estado e está apenas à espera de um parecer da justiça sobre as questões dos coletivos que circulam nos municípios. Segundo o gerente Marcio Cardoso, 50% da frota foi renovada e em sua maioria há rampa de acesso para deficientes físicos.

Já o secretário de segurança e trânsito de Navegantes Johnny Eurico Coelho, não respondeu nossos questionamentos e mais uma vez foge da imprensa deixando de responder aos mais de 92 mil de pessoas que acompanham o portal.