Justiça prorroga prisão do vereador e presidente da câmara municipal de Navegantes

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Preso desde quinta-feira (13), o atual presidente da câmara municipal de vereadores de Navegantes Valmir Cesar Francisco vulgo (CHERO) teve sua prisão preventiva prorrogada, o vereador chegou a impetrar um habes corpus, mas foi negado pela justiça.

Chero e mais cinco pessoas foram presos na operação denominada “Falta d’ Água”, que apura eventuais crimes de corrupção passiva e ativa, organização criminosa e lavagem de dinheiro praticados por agentes públicos e empresários ligados à Secretaria de Saneamento de Navegantes (SESAN).

Pela primeira vez na história da política navegantina um presidente da Câmara Municipal da cidade é preso no exercício do seu mandato. Os esquemas que estão sendo investigados pela justiça teriam iniciado na administração do ex-prefeito Roberto Carlos de Souza, quando na época o vereador teria sido nomeado secretário da pasta.

Segue em anexo a nota oficial emitida pela Câmara Municipal de vereadores de Navegantes:

A Câmara Municipal de Navegantes informa que desde as primeiras horas da última quinta-feira (13) vem acompanhando a ação realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), que cumpriu mandados de busca e apreensão em residências, escritórios e órgãos públicos em Navegantes.

A força tarefa denominada “Operação Falta D’Água” apura supostos crimes de corrupção passiva e ativa, organização criminosa e lavagem de dinheiro praticados por agentes públicos e empresários ligados à Secretaria de Saneamento de Navegantes (SESAN). Na ação, o presidente da Câmara Municipal de Navegantes, vereador Valmir César Francisco (PSDB) teve sua prisão temporária decretada por cinco dias, prorrogada por mais cinco dias, e apresentará sua defesa conforme seja requerido.


O Poder Legislativo Municipal de Navegantes não foi informado ou citado nesta ação policial que tramita em segredo de justiça e, salienta, está à disposição para auxiliar nas investigações do Ministério Público e aguarda novos encaminhamentos relacionados a este processo. Seguindo o Regimento Interno, os trabalhos seguem normalmente, presididos pelo vice-presidente da Casa, vereador Cirino Adolfo Cabral Neto (MDB), e demais membros da Mesa Diretora para o exercício de 2019.