Gestante de Navegantes procurou o hospital Marieta e sofreu descriminação no atendimento

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Ana Paula que é a mãe de Thalita (gestante), decidiu levar a filha gravida de três meses até ao hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí, neste domingo (02) para buscar atendimento após ela passar mal.
Thalita conta que chegou no hospital as 17h e foi sair por volta da meia noite. Ao passar pelo centro obstétrico, foi atendida pelo Dr. Diogo, que no momento que soube que a paciente residia em Navegantes, acabou recebendo a seguinte resposta: “você é de Navegantes? Navegantes não é problema nosso” e a mandou para o setor de emergência para passar por um clínico geral.
A mãe conta que ficou indignada com a situação, “uma tremenda falta de respeito, ele não tem o direito de descriminar uma pessoa por morar em outra cidade”.
Ela ainda relatou que sua filha não foi a única a ser desrespeitada; uma outra jovem chamada Leticia que também estava grávida teria sido tratada de forma grosseira pelo médico por residir em Navegantes.
Procuramos o hospital Marieta para comentar sobre o assunto, e fomos informados que Thalita foi atendida e por conta de os sintomas não estarem relacionados com a gravidez, ela foi encaminhada ao atendimento clínico. Questionamos sobre o comentário do médico, porém, o hospital não quis comentar se há alguma discriminação nos atendimentos em relação aos moradores de Navegantes.