Faca usada no ataque ao presidente Bolsonaro ficará exposta em museu

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

A faca utilizada no ataque a Bolsonaro no período de sua campanha eleitoral, em Juiz de Fora, será levada para um museu em Brasília. A decisão é da 3ª Vara da Justiça Federal em Juiz de Fora (MG) que entende haver “relevante valor histórico” na lâmina de 30 cm utilizada por Adélio Bispo durante a tentativa de assassinato, que completou um ano no último dia 6.

Além de atender a um pedido do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal, o juiz responsável, Bruno Savino, entende que a peça que representa a violência sofrida pelo presidente “simboliza, a partir de uma ótica mais ampla, a agressão cometida contra o próprio regime representativo e democrático de direito”. Para ele, a conservação do objeto se dá em prol da história política recente do País.

A faca, hoje sob a guarda da Justiça Federal, será levada para o Museu Criminal da Polícia Federal, com sede em Brasília. Também serão à PF as hastes parecidas com cotonetes (descritas na decisão como suabes) que foram usadas nas perícias e guardam amostras de DNA de Bolsonaro e de Adélio. O delegado responsável pelo caso, Rodrigo Morais, vai cuidar do encaminhamento ao museu.