Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Em Navegantes, decisão judicial mostra que a corrupção compensa

A decisão da 2º vara civil de Navegantes que suspendeu a cassação do mandato do ex-vereador Chero repercutiu muito mal na cidade. Tal atitude demonstra que no Brasil a impunidade impera, e que desviar verba pública não dá cadeia.

O ex-vereador Valmir Cesar Francisco vulgo Chero (PSDB), está preso em casa usando tornozeleira e proibido de se aproximar ou de ocupar qualquer cargo público por estar envolvido em um esquema de corrupção na SESAN (Secretária de Saneamento Básico de Navegantes).

Chero teve seu mandato cassado no dia 21 de novembro de 2019 após ficar sem comparecer um terço das sessões ordinárias na Câmara Municipal de Vereadores de Navegantes. Sua cassação foi com baseada na Lei orgânica do município.

Até que o agravo impetrado pela Câmara municipal tenha uma resposta, o vereador poderá receber o salário que passa de R$10 mil por mês com data retroativa e decimo terceiro ainda.