Em meio a turbulência do esporte, superintendente faz viagem para fora do Brasil

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

A situação do esporte em Navegantes está complicada, isso porque em março desse ano o prefeito Emílio Vieira reduziu o repasse de verba do Bolsa Atleta, dos 71 atletas que se inscreveram para receber o auxílio, apenas 16 foram beneficiados.

O caso repercutiu negativamente, a oposição na câmara deitou e rolou nas criticas ao superintendente do esporte navegantino, até os vereadores do PSD na qual o superintendente da Fundação Municipal de Esporte de Navegantes Felício Costa pertence resolveram deixar suas críticas.

Será?

Talvez esse corte aconteceu porque o prefeito determinou redução de gasto no esporte, mesmo tendo ciência que investir no esporte não é jogar dinheiro fora, o governo adota regras que desmotivam os atletas, onde os mesmo acabam indo representar outras cidades por conta da falta de apoio e reconhecimento do poder público municipal da cidade.

Sem apoio

Em fevereiro desse ano, Eduardo Luiz Baretta foi campeão do Grand Slam no Rio Janeiro, a conquista da medalha de ouro colocou  o jovem como titular no Taekwondo brasileiro até 58 kg. Essa conquista aconteceu sem o apoio da Fundação Municipal de Esporte da cidade.

Em maio, Baretta disputará um campeonato internacional em Manchester na Inglaterra,  sendo campeão, será uma conquista inédita para o município.

De férias

Em meio a turbulência no esporte, o superintendente da fundação Felício Costa, resolveu pegar férias e viajar para fora do Brasil, apesar de ser um direito, o passeio para Paris está pegando mal.