DABA nega assistência a cão ferido em atropelamento e caso gera polêmica

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Continuam os casos de omissão por parte do Departamento de Assistência e Bem Estar Animal (DABA). A moradora de Navegantes, Gabriela Couto, buscou ajuda na quarta-feira (30), para um cão de rua que foi atropelado por um caminhão e apresentava grave quadro de ferimentos, pois parte da pele foi arrancada.

Gabriela relata que ao saber das condições do animal, chamado Alemão, buscou ajuda junto ao DABA, mas ao chegar no local encontrou os portões cadeados. Apesar disso, insistiu até que fosse atendida. Foi quando um funcionário apareceu dizendo que nada poderia fazer, pois a “verba do mês de janeiro tinha acabado”. Gabriela conta que saiu do local chorando, diante a atitude do servidor. Apesar disso, ela não desistiu e conseguiu auxílio na Clinicalpet e o Alemão foi internado. Contudo, o cão não resistiu aos ferimentos e morreu.

Multado

Em dezembro de 2018, a prefeitura de Navegantes foi multada em R$2,4 milhões por descumprir o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado em 2015. Antes da multa chegar, o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) enviou notificações ao poder público municipal, que manteve a postura de não tomar providências no setor animal.

Opinião

O portal repudia toda e qualquer ação de maus tratos, em defesa animal. O caso será levado ao promotor Márcio Gai Veiga para que medidas sejam tomadas e casos semelhantes possam ser evitados. Os setores responsáveis por realizar atendimento aos animais têm compromisso com a sociedade em providenciar condições básicas de serviço àqueles que não tem voz e vez. Assim, são constatadas as graves denúncias de favorecimento que acontecem nesse setor. Enquanto pessoas sem humanidade e sem profissionalismo continuarem responsáveis por este local, o descaso permanecerá.