Casal gay é espancado após se beijarem em uma boate em Camboriú

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

A Polícia Civil da cidade Camboriú, vai investigar o caso de dois jovens, um de 19 e outro de 25 anos, que foram agredidos dentro e do lado de fora de uma casa noturna, no último domingo (4). Namorados, o casal teria levado socos e chutes de outros frequentadores do Zen Club, localizado no bairro Rio Pequeno, depois de se beijarem em público. Eles alegam que as agressões foram motivadas por homofobia.

P. R. P. H., 25 anos, e J. V. F. de F., 19, contam que receberam chutes de um rapaz quando se beijaram na boate. Os namorados questionaram o agressor e o cara falou que não gostava de ver dois homens se beijando, acabando por dar um soco no rosto de P., que revidou pra se defender.

Na confusão, o casal foi expulso pelos seguranças, que também teriam agredido P. O agressor do casal, no entanto, teria ficado dentro do clube.

Na briga, o casal deixou celulares e um par de tênis dentro da casa noturna, mas os seguranças não teriam deixado eles voltarem para pegar os pertences, fazendo ameaças de que poderiam apanhar mais.

Já fora da balada, os seguranças teriam voltado a agredir o casal e alegado que eles não poderiam esperar a polícia perto da boate. As vítimas teriam sofrido inúmeras agressões, inclusive com estrangulamentos e socos no rosto, além de xingamentos e ameaças.

Machucados, os namorados andaram por 40 minutos até o PA da Barra, já em Balneário Camboriú. Após serem atendidos, eles chamaram a polícia Militar, sendo orientados a fazer o boletim de ocorrência na delegacia.

O advogado do casal fará uma queixa-crime por homofobia pra responsabilizar criminalmente os agressores, além de uma ação cível.

Em nota de esclarecimento, o Zen Club informou que iniciou uma “série de providências para apurar o ocorrido”, destacando que repudia qualquer ato de intolerância por motivação sexual.