Após ter sido preso pelo GAECO, Chero tem o mandato de vereador cassado

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Afastado desde o dia 13 de junho da cadeira do legislativo após a Operação Falta d´Água, o ex-vereador Walmir Cesar Francisco, vulgo Chero, teve seu mandato cassado pelos vereadores na noite desta quinta-feira (21).

O motivo da sua cassação foi o descumprimento da lei orgânica municipal, em seu artigo 35, parágrafo 3º, onde especifica que o vereador que deixar de comparecer à terça parte das reuniões ordinárias da Câmara perderá o mandato. A decisão será encaminhada ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

O ex-vereador ainda tentou recorrer ao órgão superior, mas a juíza que recebeu o pedido acabou por indeferi-lo, o que reforçou a decisão dos vereadores.

Foi a primeira vez na história da política de Navegantes que um vereador tem o mandato cassado. Outra situação que chamou a atenção foi a prisão de Chero por 10 dias no Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí (Canhanduba), na época ele presidia o comando da Câmara.