Após operação do Gaeco, três pedidos de impeachment contra o Emílio são protocolados

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Ao menos três pedidos de afastamento do prefeito Emílio Vieira foram protocolados na Câmara de Vereadores de Navegantes. Entre eles estão, a denúncia que baseia no contrato feito com o SEMASA para compra de água de Itajaí, o Prefeito Emílio retardou a publicação do extrato do contrato, por um mês e deixou de publicar o processo de inexigibilidade da licitação e o contrato assinado com o SEMASA.

O contrato assinado com o SEMASA teve fim em julho de 2017, quando completava 60 meses, mas foi prorrogado por mais 12 meses, completando 72 meses, o que é proibido pela lei de Licitações que limitou para até 60 meses.

Os pedidos acontece três dias após o promotor Marcio Gai Veiga deflagrar a operação denominada Cidade Limpa, aonde servidores públicos municipais, ex-prefeito Roberto Carlos de Souza e o secretário de obras o vereador eleito Sebastião Alves da Silva, vulgo Meio Kilo, foram presos.

A Câmara de Vereadores inicia os trabalhos a partir das 19h da noite, o clima deve ficar tenso.