Aberta investigação para averiguar conduta de agente da PM em morte de Gabriel

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Foi aberto um inquérito civil para investigar as circunstâncias da ação policial que resultou na morte de Gabriel José da Silva, 20 anos. Gabriel foi morto pela Polícia Militar de Navegantes em uma operação que averiguava um suposto comércio de entorpecentes.

De acordo com relatos dos policiais, ao chegarem na residência os policiais se deparam com Gabriel portando uma arma espingarda calibre 22. Eles ainda contam que Gabriel não teria obedecido as ordens policiais e mirado nos agentes, que revidaram.

Leiam também:

Conforme o delegado Rodrigo Coronha, da comarca de Navegantes, o caso é investigado, a princípio, como legítima defesa. A polícia já ouviu, até a manhã desta sexta-feira (27), dois policiais envolvidos na ação.

A Polícia Militar informou que um IPM (Inquérito Policial Militar) deve ser aberto para investigar se o policial agiu conforme o código de conduta da corporação. Segundo a PM, o processo é sempre aberto em casos nos quais o suspeito é morto pela corporação e em casos de repercussão.

Em postagens feitas em redes sociais, conforme Coronha, Gabriel fazia apologias a drogas e publicava fotos nas quais estava armado. A Polícia Civil não informou à reportagem se o suspeito possuía passagens policiais.

Familiares negam que tenha havido troca de tiros, eles afirmam o que houve foi uma execução e pedem justiça.